APASE - Associação de Pais e Mães Separados
www.apase.org.br

 

JORNAL "O TEMPO"- BELO HORIZONTE - MG - 06/08/2002

 

Eletricista fica 68 h preso por R$ 0,20

 

Por excesso de precisão da Justiça, o eletricista Emerson Aguiar Guimarães, 33, ficou preso junto com homicidas e traficantes durante 68 horas devido a uma diferença de R$ 0,20 na pensão alimentícia dos filhos. A sua prisão foi determinada na sexta-feira pelo juiz da 10ª Vara de Família de Belo Horizonte, Sérgio André da Fonseca Xavier. Os advogados do eletricista pretendem denunciar o caso à Corregedoria de Justiça. Com a barba por fazer e abatido, o rapaz foi solto nessa segunda-feira do Centro de Remanejamento da Secretaria da Segurança Pública (Ceresp), o Cadeião da Gameleira, em Belo Horizonte, onde conviveu por quase três dias com cerca de 400 criminosos e viveu momentos de pavor. Guimarães devia R$ 718,20 de pensão alimentícia dos meses de setembro, outubro e novembro do ano passado que, segundo ele, demoraram a ser pagos porque está desempregado. O advogado do eletricista, Hércio Quaresma Filho, disse que sua sócia Marli Lopes da Silva tentou evitar a prisão, mas não foi ouvida pelo juiz. A advogada contou que esteve no fórum às 16h30 de sexta-feira com o recibo do pagamento de R$ 718, mas foi comunicada que seu cliente não iria ser liberado devido à diferença de R$ 0,20. O juiz, que convocou a imprensa para contar a sua história, alegou que só tomou ciência do processo pela manhã, quando expediu o alvará de soltura do eletricista. "O processo só chegou as minhas mãos às 10h de hoje (segunda-feira) e expedi imediatamente o alvará de soltura do rapaz. Jamais um juiz iria deixar uma pessoa presa durante um final de semana inteiro por apenas R$ 0,20."

Confira aqui a notícia

VOLTAR