Pai que deixa trabalho para cuidar de filho terá benefício na Alemanha
Quarta, 18 de Janeiro de 2006 
Fonte: Agência EFE

O governo alemão aprovou hoje um projeto de lei com medidas de apoio às famílias, numa tentativa de impulsionar o crescimento e o emprego na região. Entre elas, está um subsídio especial para os pais que deixem seu trabalho durante o primeiro ano de vida de seus filhos. Eles receberão 67% de seu último salário líquido, com um teto de 1.800 euros mensais.

Além disso, os pais que trabalham poderão reduzir nos impostos os custos de cuidado de seus filhos de até seis anos que ultrapassem os 1.000 euros ao ano, num máximo de 4 mil euros.

Os custos de cuidado de crianças entre 7 e 14 anos de idade também poderão ser reduzidos nos impostos em até 4 mil euros anuais. Com isso, pretende-se estimular as famílias a criar postos de trabalho para babás.

O projeto, aprovado pelo Conselho de Ministros da Alemanha, prevê também investimentos em transporte, pesquisa e desenvolvimento, assim como vantagens tributárias a empresas que invistam em recursos humanos em 2006 e 2007.

O programa tem um montante total de 25 bilhões de euros, procedentes do orçamento federal, que deverão ser desembolsados entre 2006 e 2007, ao qual se agregam 12 bilhões procedentes dos estados federados e dos municípios.

As empresas poderão reduzir os impostos em até 30% de seus investimentos em recursos humanos em 2006 e 2007, enquanto até agora só 20% dos investimentos estavam isentos de impostos.

Como medida para combater o trabalho informal, será permitida a redução de impostos correspondentes a 20% das faturas de consertos domésticos, com um teto de 600 euros por ano. Com a decisão, o fisco abre mão de 1,6 bilhão de euros.

 

VOLTAR