Pensar que a guarda deva ficar somente com um dos cônjuges, para que a criança não perca o referencial do lar, é um equívoco. O referencial a não ser perdido é o dos pais.
Evandro Luiz Silva - Psicanalista

 

ACOMPANHAMENTO DO PROJETO  
01-Introdução
02-Primeira proposta de guarda compartilhada alterando a antiga Lei 6.515 de autoria da Dra. Patrícia Pimentel de Oliveira Chambers Ramos
03-Projetos protocolados alterando o Novo Código Civil no texto original
04-Tramitação completa da Câmara dos Deputados, com pareceres, substitutivos e redação final desta fase (*)
05-Redação final do Projeto na Câmara dos Deputados que seguiu para o Senado Federal, e comparativo com a atual legislação (*)
06-Acompanhamento da tramitação do Projeto diretamente do Site do Senado Federal (*)
07-Boletim editado pela "Secretaria Especial de Editoração e Publicações do Senado Federal - Brasília - DF", para análise da Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania do Senado Federal (*)
OUTROS ASSUNTOS DE INTERESSE COM RELAÇÃO AO PROJETO DE GUARDA COMPARTILHADA  
01 - Breve histórico da guarda compartilhada no Brasil (*)
02 - Mutirão pela guarda compartilhada
03 - Panfletos e cartazes para distribuição
04 - Cadastro no Congresso Nacional para receber informações sobre a movimentação dos Projetos de guarda compartilhada (*)
05 - Tramitação completa do Projeto 6.350/2002 (Dep. Tilden Santiago) diretamente do Site do Congresso Nacional (*)
06 - Enunciado do STJ interpretando que o termo "guarda de filhos" compreende a guarda compartilhada ou unilateral (*)
07 - Justificativa 1 do Enunciado do STJ (*)
08 - Justificativa 2 do Enunciado do STJ (*)

Ir para página inicial: www.apase.org.br