APASE - Associação de Pais e Mães Separados
www.apase.org.br

Sinopse de livros - Seleção com pesquisas

 

Download

 

Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Maternal, paternal and joint custody. A study of families after divorce  
Autor: D  A  Luepnitz  
Referência:

Doctoral thesis 1980. State University of New York at Buffalo UMI No. 80-27618  

Sinopse: Luepnitz  estudou guarda simples e guarda compartilhada. A maioria das crianças de guardas simples demonstraram insatisfação com a quantidade de visitas que recebiam, enquanto as crianças de guardas compartilhadas pareciam razoavelmente satisfeitas com as companhias de ambos os pais. A qualidade da relação pais-filho foi constatada como sendo melhor no caso de guarda compartilhada  
Assunto: Guarda compartilhada
Título: Joint custody versus single custody effects on child development  
Autor: S.A. Nunan  
Referência: Doctoral thesis 1980. California School of Professional Psychology, Berkeley, UMI No. 81-10142  
Sinopse: Nunan comparou 20 casos de guarda compartilhada (idades de 7 a 11 anos) com 20 casos de guarda simples (mesma faixa de idade). Todas as famílias tinham pelo menos dois anos de separação ou divórcio. Crianças de guarda compartilhada apresentaram ego e super-ego mais forte e maior auto estima que as crianças de guarda simples. As crianças de guardas compartilhadas também apresentaram menor excitabilidade e menos impaciência. Para crianças que tinham menos de 4 anos na época da separação esta diferença foi menor.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: The effects of custody arrangements on children of divorce  
Autor: B. Welsh-Osga  
Referência: Doctoral thesis 1981. University of South Dakota. UMI No. 82-6914  
Sinopse: Welsh-Osga comparou crianças em famílias intactas, crianças em guardas compartilhadas e em guardas simples, com idades entre 4 ½ e 12 anos. Crianças de guardas compartilhadas apresentaram maior satisfação com o tempo gasto com os pais. Pais de guardas compartilhadas eram mais envolvidos com seus filhos. (Estes pais de guardas compartilhadas sentiam suas responsabilidades de pais com menos sobrecarga). As crianças dos quatro grupos (famílias intactas, guarda compartilhada, guarda do pai  e guarda da mãe) apresentaram-se igualmente ajustadas as suas particularidades  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Mother Custody versus Joint Custody: Children's parental Relationship and Adjustment
Autor: D.B. Cowan  
Referência: Doctoral Thesis 1982. University of Washington. UMI No. 82-18213  
Sinopse: Cowan comparou 20 guardas compartilhadas e 20 guardas simples pela mãe. As crianças de guardas compartilhadas apresentaram melhor relacionamento com suas mães do que as crianças de guarda simples maternal. A percepção das crianças em guarda simples foi correlacionada com o tempo de visitação dos pais. Quanto maior o tempo de visitação mais as crianças aceitavam ambos os pais e mais ajustadas eram
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Emotional Adjustment of Boys in Sole and Joint Custody compared with Adjustment of Boys in Happy and Unhappy Marriages  
Autor: E.G. Pojman  
Referência: Doctoral thesis 1982. California Graduate Institute. UMI No. ?  
Sinopse: Pojman comparou crianças na idade entre 5 e 13 anos. Meninos de guardas compartilhadas eram significativamente melhores ajustados que meninos de guardas simples maternais. Comparando meninos de todos os grupos, meninos de guardas conjuntas podem ser comparados a meninos de famílias felizes.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Children`s adjustment in joint and single custody: An Empirical Study  
Autor: E.B. Karp
Referência: Doctoral thesis 1982. California school of professional psychology, Berkeley. UMI No. 83-6977  
Sinopse: Crianças com idades entre 5 e 12 anos foram estudadas no período imediatamente após a separação. Meninos e meninas de guarda simples apresentaram mais envolvimento negativo com seus pais  do que em guardas conjuntas. Também foi observado maior rivalidade entre irmãos durante as visitações nos casos de guarda simples.  Meninas em casos de guardas conjuntas apresentaram significativo aumento de auto-estima comparado com casos de guarda simples  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Children after Divorce: A Psychosocial analysis of the effects of custody on self esteem  
Autor: J.A. Livingston
Referência: Doctoral thesis 1983. University of Vermont. UMI No. 83-26981
Sinopse: Estudos comparativos foram feitos em guardas compartilhadas, guardas simples e em guardas compartilhadas em que o pai ou a mãe tinham predominância. Crianças de guardas compartilhadas apresentaram melhor ajuste que crianças de guardas simples
Assunto: Guarda compartilhada
Título: Effects of long-tern conflict on personality functioning of children of divorce
Autor: L.P. Noonan  
Referência: Doctoral thesis 1984. The Wright Institute Graduate School of Psychology, Berkeley. UMI No. 84-17931  
Sinopse: Efeitos de longo termo foram estudados em guarda conjunta, guarda simples maternal e famílias intactas. Crianças de guarda conjunta apresentaram-se mais ativas que crianças de guarda simples ou até mesmo de famílias intactas. Em situações de baixo conflito apresentaram melhor desempenho que as outras  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Joint and Maternal Custody: The outcome for boys aged 6-11 and their parents  
Autor: V. Shiller  
Referência: Doctoral thesis 1984. University of Delaware. UMI No. 85-11219
Sinopse: Esta tese comparou 20 meninos de guardas conjuntas com 20 meninos de mesma idade de guarda simples maternal. Diversos testes foram utilizados. Meninos de guarda conjunta apresentaram melhor ajustamento que os meninos de guarda simples.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: The effects of legal child-custody status on persuasion strategy choices and communication goals of fathers
Autor: M.R. Patrician  
Referência: Doctoral Thesis 1984. University of San Francisco. UMI No. 85-14995  
Sinopse: 90 pais foram interrogados sobre como uma situação desigual nos direitos parentais poderia instigar o conflito. A guarda conjunta foi aceita como sendo elemento para encorajar a cooperação e desencorajar interesses próprios. A guarda simples, para ambos os pais, foi aceita como encorajadora de estratégias de persuasão baseadas em punição. A desigualdade nos direitos parentais foi encontrada como sendo inibidora da cooperação entre ambos os pais.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Joint Custody and Remarriage: its effects on marital adjustment and children  
Autor: G.M. Bredefeld  
Referência: Doctoral Thesis. California School of Professional Psychology, Fresno. UMI No. 85-10926  
Sinopse: Crianças de guardas compartilhadas e de guardas simples se ajustaram bem ao novo casamento de seus pais, sem diferenças significativas. No entanto os pais de guardas compartilhadas expressaram maior satisfação com seus filhos e desfrutavam melhores seus momentos de privacidade com seus novos companheiros. Crianças de guardas simples relataram que viam cada vez menos freqüentemente seus pais após o novo casamento de suas mães, o que não aconteceu nos casos de guardas compartilhadas  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: An investigation of the relationships among self-concept, parental behaviors, and the adjustment of children in different living arrangements following a marital separation and/or divorce
Autor: B.H. Granite
Referência: Doctoral thesis 1985. University of Pennsylvania, Philadelphia. UMI No. 85-23424  
Sinopse: Pais em casos de guardas simples (maternal e paternal) foram detectados como utilizando técnicas de pressão psicológica para controlar as crianças, induzindo a culpa. Contudo em casos de guarda compartilhada a percepção das crianças era tal que estas técnicas eram raramente utilizadas. Idade das crianças entre 9 e 12 anos, 15 guardas conjuntas, 15 guardas maternais, 15 guardas paternais.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título:
Autores: S. A. Wolchik, S. L. Braver and I.N. Sandler  
Referência: J. of Clinical Child Psych. Vol. 14, p.5-10, 1985  
Sinopse: Auto-estima de crianças de guardas compartilhadas foi maior. Crianças de guardas conjuntas apresentaram significativamente maior número de experiências positivas  do que crianças de guardas simples maternais.
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Joint Custody and the Preschool Child  
Autores: J.S. Wallerstein and R. McKinnon
Referência: Behavioral Sciences and the Law, v.4, p.169-183, 1986
Sinopse: Este trabalho apresenta resultados levemente negativos para a guarda compartilhada, porém é baseado unicamente em pesquisa descritiva e não pesquisa comparativa, sem ter grupos de controle ou comparação.  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Post-divorce families: Custodial arrangements compared  
Autores:

E.E. Maccoby, R.H. Mnookin and C.E. Depner  

Referência: American Association of Science, Philadelphia. May 1986  
Sinopse: Mães com guarda compartilhada apresentaram-se mais satisfeitas, quando comparadas com mães que detinham a guarda simples.
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Joint versus maternal families with latency age boys: Parent characteristics and child adjustment  
Autor: V. Shiller  
Referência: American Journal of Orthopsychiatry, v. 56, p. 486-9, 1986  
Sinopse: Entrevistas com meninos com idades entre 6 e 11 anos, e com ambos os pais. Foi constatado que grupos de meninos de guardas conjuntas são melhores ajustados que grupos de meninos de guardas simples maternais  
Assunto: Guarda compartilhada
Título: When is a parent out of the picture? Different custody, different perceptions  
Autores: M.B. Isaacs, G.H. Leon and M. Kline  
Referência: Family Process, v.26, p.101-110, 1987  
Sinopse: Este trabalho estudou crianças de 5 grupos diferentes de regime de guarda. Na avaliação de como as crianças vêem a importância dos membros da família, as crianças de guarda simples foram 3 vezes mais omissas com relação a um dos pais do que crianças de guarda conjunta  
Assunto: Guarda compartilhada  
Título: Child Custody and Parental Cooperation  
Autor: F.S. Williams  
Referência: American Bar Assn, Family Law, August 1987  
Sinopse: Williams estudou situações de alto risco e alto conflito. Constatou que crianças de guarda simples (tipicamente maternal, mas não exclusivamente) correm maior risco de serem seqüestradas pelos pais ou sofrerem danos físicos. Constatou que famílias nesta situação reagem melhor e são capazes de melhor comportamento cooperativo quando recebem instruções altamente detalhadas dos juízes

VOLTAR