AMOSTRA DE ALGUNS DE MAIS DE UMA CENTENA DE INTERLOCUTORES DA ONG APASE EM BUSCA DA CONSCIENTIZAÇÃO DA ALIENAÇÃO PARENTAL E GUARDACOMPARTILHADA JÁ ! !

Fotos com o Presidente da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Analdino Rodrigues Paulino, pela ordem: 1 e 2 - Ministra Nancy Andrighi do STJ - Superior Tribunal de Justiça, 3 - Desembargador Caetano Lagrasta do TJSP, 4 - Ex- Desembargadora Maria Berenice Dias do TJRS,            5 - Desembargador Dilermando Mota Pereira do TJRN, 6 - Rodrigo da Cunha Pereira Presidente do IBDFAM - Instituto Brasileiro do Direito de Família,  7 - Nelson Sussumu Shikicima Presidente da Comissão de Direito de Família e Sucessões da OAB-SP, 8 – Senador Paulo Paim Relator da Lei da Alienação Parental no Senado.

 

VIII Congresso Mundial de Mediação, Belo Horizonte – MG. 

“Pelo acesso à justiça, sem Judiciário, especialmente nas causas de família, porque questões de família são questões de afeto e não de sentenças, de decisões impostas por um terceiro. Esse é o caminho da concórdia e da maturidade das relações interpessoais.” 
Promotora Raquel Pacheco, Diretora da 
Coordenadoria dos Direitos das Famílias 
do Ministério Público de Minas Gerais no destaque da foto acima.

“Parabéns Dra. Raquel Pacheco, pelas palavras precisas, pelas informações corajosas e adequadas e por sua posição contemporânea sobre as relações familiares. Precisamos de uma Raquel Pacheco em cada Estado brasileiro. Precisamos proteger nossas crianças e adolescentes. Proteger em primeiro lugar dos pais alienadores e em segundo lugar do próprio judiciário acomodado.” Analdino Rodrigues Paulino Neto, Presidente Nacional da www.apase.org.br  

 

O Senador Paulo Paim, Presidente da Comissão  de Direitos Humanos do Senado, defende a aprovação da Lei da Alienação Parental e sua conscientização para pais e Magistrados. O texto citado  da Tribuna do Senado é da ONG APASE, onde é reconhecida como uma das mais importantes entidades do país que trabalham com o assunto.

 

Sanção Presidencial da Lei da Guarda Compartilhada, uma iniciativa da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados que foi assumida pelo Deputado Tilden Santiago. A Lei da Guarda Compartilhada foi uma das maiores conquistas dos filhos de pais separados.
Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país, e sua filhinha Amanda, são homenageados pelo Presidente Lula, que recebeu 2 livros da ONG APASE: Guarda Compartilhada e Síndrome da Alienação Parental e a Tirania do Guardião.

Mediação Familiar, Conciliação e/ou Acordo

                Preserve seus filhos na separação, faça Conciliação e/ou Mediação Familiar antes, durante ou depois de processo litigioso. Só procure o judiciário em último caso. Soluções de acordo. Dez anos de experiência - atendemos qualquer cidade do Brasil. Com Analdino Rodrigues Paulino - Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de pais e Mães Separados. O profissional mais qualificado do país. Fone Tim: 11 - 9 9629.8369. R$ 0,25 centavos por ligação de Tim para Tim, de qualquer lugar, com qualquer duração. e-mail: apase@apase.org.br

  Palestra proferida pelo Presidente da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Analdino Rodrigues Paulino na Escola da Magistratura de SP/Campinas, com mais dois Desembargadores e quatro juízes: de Família, Infância e adolescência e Cível.

Tema: Mediação Familiar, Conciliação e Acordo. Com rápida abordagem das Leis da  Guarda Compartilhada e Alienação Parental.

 

 

 

 
Faça Conciliação/Mediação/Acordo antes, durante ou depois de processo litigioso. Só procure o judiciário em último caso. Soluções de acordo. Dez anos de experiência - atendemos qualquer cidade do Brasil. Com Analdino Rodrigues Paulino - Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de pais e Mães Separados. O profissional mais qualificado do país. Fone Tim: 11-99629.8369. R$ 0,25 centavos por ligação de Tim para Tim, de qualquer lugar, com qualquer duração. e-mail: apase@apase.org.br

Analdino e Amandinha, após mais de 2 anos de afastamento, se encontram no Palácio do Planalto, com processo finalizado por mediação/conciliação, homenageados após assinatura presidencial da Lei da Guarda compartilhada,

Mediação Familiar, este é o caminho

Pedimos a todos os pais, Operadores do Direito, estudantes e demais seguimentos da sociedade comprometidos com o bem estar e a felicidade das crianças e adolescentes que compartilhem e divulguem o esta página em suas listas de amigos, Blogs, Facebook, Twitter, etc.

1 – Temos no Brasil 60 milhões de menores, de 0 a 17 anos.

2 – Destes 60 milhões de menores, 20 milhões são filhos de pais separados, sendo que 16 milhões sofrem da Alienação Parental em algum grau. Apenas 4  milhões passam ilesos pelas separações litigiosas.

3 – Anterior à Lei da Guarda Compartilhada, Lei 11698, de 13.06.2008 as guardas unilaterais com as mães chegavam a 95% no Brasil, as guardas unilaterais com os pais somavam 2,5% e outros guardiões 2,5%.

4 – Em 2011, com a influência das Leis da Guarda Compartilhada Lei 11698, de 13.06.2008 e da Lei da Alienação Parental Lei Nº 12.318, de 26 de agosto de 2010 (Texto da Lei da Alienação Parental) as porcentagens mudaram significativamente no Brasil. 81% das guardas unilaterais ficam com as mães, 12% são Guardas Compartilhadas, 4,5% guardas unilaterais com pais e 2,5% com outros guardiões. 

Consultor, Mediador Familiar e Conferencista Analdino Rodrigues  Paulino Neto        11-99629.8369

ONG APASE, Mediação Familiar Extra-judicial, Conciliação ou acordo. Antes, durante ou depois de processo judicial litigioso 11-99629.8369Tim (R$ 0,25 centavos por ligação, mesmo interurbano com qualquer duração, de Tim para Tim - São Paulo os celulares são com 9 dígitos)

A Mediação Familiar extra-judicial, conciliação ou acordo determinado pela Lei 12.318 de 26/08/2010. Lei da Alienação Parental, vem neutralizar a morosidade dos processos judiciais. "Estes meios facilitadores”, visam a obtenção de um acordo entre as partes em tempo extremamente curto, de dias, semana ou mês, de acordo com a especificidade de cada caso, diferentemente do processo judicial que demora no mínimo média de 2 a 3 anos.

O tão propalado melhor interesse da criança precisa estar fundamentado em bases sólidas. É difícil dizer que pais e mães em suas queixas e pretensões não estejam buscando o melhor interesse dos seus filhos. O problema é que para ser viabilizado o melhor interesse da criança é necessário uma mudança de propósitos de todos os envolvidos, (partes, advogados, ministério público e juízes).

Mediação, conciliação e acordo vem contribuir nos temas familiares, especificamente em divórcios, ao permitir uma forma racional de separar a relação conjugal da relação parental e promover acordos apesar do litígio;, o que vem de forma clara e objetiva preservar o melhor interesse das crianças envolvidas.

A mudança de propósitos virá da mudança da linguagem adversarial para a linguagem cooperativa. De pensão para manutenção financeira dos filhos, de cuidados e responsabilidade com a moradia para guarda compartilhada, se possível, visando atender as necessidades cotidianas do menor, buscando a maior convivência possível com ambos os pais.

Em resumo, mudar-se de uma perspectiva excludente para uma perspectiva de INCLUSÃO! Para os Operadores do Direito, advogados, psicólogos e assistentes sociais, a mudança consiste de sair da cultura da defesa de direitos dos adultos  para a cultura da ação colaborativa, visando o atendimento a mútuos interesses, principalmente dos menores.

O operador do direito contemporâneo será capaz de:

1 - Identificar as necessidades e os interesses de ambos os pais e do menor;

2 - Clarificar a demanda;

3 - Conhecer os interesses da criança e/ou adolescente;

4 - Analisar os interesses e possibilidades de cada genitor;

5 - Avaliar a sua melhor alternativa negociada e a do outro;

6 - Avaliar a sua pior alternativa negociada e a do outro;

7 - PREPARAR E SUGERIR opções de benefícios mútuos;

8 - Ter maior interesse em questões emocionais, de afeto e interpessoais;

9 - Ter capacidade de tomar decisões baseadas nos impactos sobre as relações da família reorganizada;

10 - Ter capacidade de escolher um instrumento que atenda às necessidades de cada caso;

11 - Ser capaz de construir soluções para benefícios mútuos. A partir daí a Guarda Compartilhada e a Lei da Alienação Parental será uma realidade fácil de ser alcançada!

12 - Veja também em www.apase.org.br/11000-amanhecer.htm

Analdino Rodrigues Paulino - Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de pais e Mães Separados Fone Tim: 11-99629.8369

        Mediação Familiar, Conciliação, Palestras, Consultoria, sobre  Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual, Guarda Compartilhada, Mediação Familiar, Pensão Alimentícia, etc.: Não enfrente seus problemas sozinho. Contatos apase@apase.org.br e 11 99629.8369 Tim. R$ 0,25 centavos por ligação. Com Analdino Rodrigues Paulino Neto, Presidente Nacional da ONG APASE - Mediador, Conciliador, Palestrante e Consultor. Atendemos todo o Brasil

             A ONG APASE é a Autora dos Ante-Projetos de Lei da Guarda Compartilhada, Lei 11698, de 13.06.08, e da Lei da Alienação Parental, Lei 12.318/2010, de 26/08/2010.  

  

Entrevista com o Presidente da ONG APASE, Analdino Rodrigues Paulino, à TV Globo Amazônia, falando sobre Alienação Parental e o Seminário sobre o tema, promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima, com o apoio e presença da ONG APASE, IBDFAM-RR e SC, CRP-RR e as Faculdades Cathedral-RR, realizado no Auditório da Faculdade com público de 600 pessoas.

 

A Lei da Guarda Compartilhada foi criada pela ONG APASE para casais em conflito e não em consenso, pois estes não precisam da Lei e já vinham compartilhando a guarda dos filhos há mais de uma década. Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual  e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.Analdino  é incisivo em defesa da aplicação da Lei da Guarda Compartilhada em debate na TV Câmara de Brasília com Deputados, Desembargadores, Juízes e demais operadores do direito de Brasília. Analdino tem a Guarda Compartilhada, morando em São Paulo e a filha em Goiânia. 

 

Seminário sobre Alienação Parental promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima, com o apoio e presença da ONG APASE, IBDFAM-RR e SC, CRP-RR e as Faculdades Cathedral-RR, realizado no Auditório da Faculdade com público de 600 pessoas. Estiveram presentes operadores do direito, acadêmicos, pais, etc.
Palestrantes: Analdino Rodrigues Paulino - ONG APASE, Doutoranda Beatrice Marinho Paulo do MP do Rio e Dr. Douglas Philips Freitas, Presidente do IBDFAM-SC.
Entrevista com o Presidente do Tribunal de Justiça de Roraima, Desembargador Almiro José Mello Padilha, mostrando que as informações sobre a Alienação Parental estão chegando claramente aos locais mais distantes do país.

 

Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A sanção da Lei da Alienação Parental, hoje, 26 de agosto de 2010, é o maior marco na história da luta pela Igualdade Parental no Brasil. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada. A ONG APASE agradece e divide com toda a sociedade, principalmente com as nossas 20 milhões de crianças filhas de pais separados e a mídia, que nos apoiou durante toda esta trajetória, esta marcante vitória que mudará para sempre e para melhor a família brasileira.Agradecemos também a todos os companheiros de caminhada, aos parlamentares que souberam interpretar os anseios da sociedade e a minha filhinha Amanda, hoje com doze anos e meio, que aos dois anos e meio incentivou-me a entrar nesta luta.

Guarda Compartilhada com pai e filha morando em Estados diferentes. Comprovando que a aplicação da Lei não exige que ambos os pais morem na mesma cidade e sejam amigos. A Lei da Guarda Compartilhada foi criada para casais em conflito e não exige consenso. Entrevista com Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.e sua filha Amanda Marciano Rodrigues Paulino, à TV Bandeirantes.

 
 

 Bom dia Brasil de 8/7/2010sobre a aprovação da Lei da Alienação Parental com a presença do Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, falsas acusações de abuso sexual, e Guarda Compartilhada Analdino Rodrigues Paulino, atendendo qualquer cidade do país, sua filhinha Amanda,,Alaúde Soares Júnior e Érico Gundim de Morais. Analdino permaneceu um mês e meio em Brasília para acompanhar o andamento da Lei, para que a mesma fosse aprovada no último esforço concentrado no Congresso Nacional antes da corrida eleitoral, para sua votação não ficar adiada para a próxima legislatura.

 

Veja algumas das nossas palestras:

 1)  Palestras sobre Alienação Parental, Violência Infantil, Violência Doméstica, Guarda Compartilhada, Falsas acusações de abuso sexual, Incesto, etc. Agende para sua cidade, faculdade, etc.,,                                                                            2)   Palestra sobre Mediação,                                                                                     Página Inicial: www.apase.org.br

Participe das Redes Sociais APASE: