17 Anos de Lutas. A ONG APASE nos Tribunais, no Planalto, no Senado, na Câmara e na mídia, em defesa da Igualdade Parental, dos direitos dos filhos de pais separados e da cidadania. As Leis da Guarda Compartilhada e Alienação Parental nasceram na ONG APASE.

Mediacao Familiar        1 – Temos no Brasil 60 milhões de crianças e adolescentes de 0 a 17 anos.

2 – Destes 60 milhões, 20 milhões são filhos de pais separados, sendo que 16 milhões sofrem da Alienação Parental em algum grau. Apenas 4  milhões passam ilesos pelas separações litigiosas.

3 – Anterior à Lei da Guarda Compartilhada, Lei 11698, de 13.06.2008 as guardas unilaterais com as mães chegavam a 95% no Brasil, as guardas unilaterais com os pais somavam 2,5% e outros guardiões 2,5%.

4 – Em 2011, com a influência das Leis da Guarda Compartilhada Lei 11698, de 13.06.2008 e da Lei da Alienação Parental Lei Nº 12.318, de 26 de agosto de 2010 (Texto da Lei da Alienação Parental) as porcentagens mudaram significativamente no Brasil. 81% das guardas unilaterais ficam com as mães, 12% são Guardas Compartilhadas, 4,5% guardas unilaterais com pais e 2,5% com outros guardiões.  Consultor e Mediador Familiar Analdino Rodrigues  Paulino Neto  11 - 99629.8369 Tim.

   

 Bom dia Brasil de 8/7/2010sobre a aprovação da Lei da Alienação Parental com a presença do Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, falsas acusações de abuso sexual, e Guarda Compartilhada Analdino Rodrigues Paulino, atendendo qualquer cidade do país, sua filhinha Amanda, Alaúde Soares Júnior e Érico Gundim de Morais. Analdino permaneceu um mês e meio em Brasília para acompanhar o andamento da Lei, para que a mesma fosse aprovada no último esforço concentrado no Congresso Nacional antes da corrida eleitoral, para sua votação não ficar adiada para a próxima legislatura.

 

Sanção Presidencial da Lei da Guarda Compartilhada, uma iniciativa da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados que foi assumida pelo Deputado Tilden Santiago. A Lei da Guarda Compartilhada foi uma das maiores conquistas dos filhos de pais separados.
Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país, e sua filhinha Amanda, são homenageados pelo Presidente Lula, que recebeu 2 livros da ONG APASE: Guarda Compartilhada e Síndrome da Alienação Parental e a Tirania do Guardião.

O Presidente da ONG APASE Analdino Rodrigues Paulino, sua filhinha Amanda, com 12 anos, o Senador Paulo Paim, Relator da Lei da Alienação Parental e Alaúde Soares Júnior, Representante da ONG APASE em Brasília, durante trabalho desenvolvido para a aprovação da Lei 12.318/2010 - Lei  da Alienação Parental. Com o Relator Senador Pedro Simon à direita. Foram 45 dias de esforço concentrado em Brasília até a aprovação da Lei.

 O Senador Paulo Paim,  Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação do Senado e Relator do Projeto de Lei da Alienação Parental, que foi aprovado por unanimidade, faz pronunciamento na Tribuna do Senado e cita longo trecho do texto que lhe foi entregue porAnaldino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Guarda Compartilhada e falsas acusações de abuso sexual, atendendo qualquer cidade do país.  Estimulando os operadores do Direito para promoverem o melhor interesse das crianças e adolescentes,

 
 

O Presidente da ONG APASE Analdino Rodrigues Paulino, sua filhinha Amanda, com 12 anos, o Deputado Régis de Oliveira, Autor do Projeto de Lei da Alienação Parental, durante trabalho desenvolvido para a aprovação da Lei 12.318/2010 - Lei  da Alienação Parental. Foram 45 dias de esforço concentrado em Brasília até a aprovação da Lei.

 Deputado Federal Régis de Oliveira e ex-Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e Autor do Projeto de Lei da Alienação Parental, que foi aprovado por unanimidade faz um apelo aos Operadores do Direito (Desembargadores, Juízes, Promotores, Advogados, Psicólogos e Assistentes Sociais) e aos pais, para que aproveitem a oportunidade que lhes é dada pela Lei da Guarda Compartilhada e da Alienação Parental para promoverem o melhor interesse das nossas crianças e adolescentes, lembrando que a Lei da Guarda compartilhada foi criada para casais em conflito e não para os que já têm consenso. Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.     Câmera: Amanda M. Rodrigues Paulino

 Segunda parte do programa "Boa Tarde", na TV Bandeirantes, da jornalista Sílvia Poppovic, veiculado ao vivo no dia 17 de maio de 2010, debatendo a Guarda Compartilhada com Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.,, defende incisivamente a aplicação da Lei da Guarda Compartilhada para casais em conflito, razão da criação da própria Lei, por iniciativa da ONG APASE e sua ex-esposa Cássia Marciano e a filhinha Amanda Marciano Rodrigues paulino, de 12 anos.

 

 

Fomos eu e minha filha Amandinha ao Fórum da cidade de Sumaré, interior de São Paulo, nos encontrar com o Senador Eduardo Suplicy, da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que aprovou por unanimidade a Lei da Alienação Parental, e gravar sua mensagem aos operadores do direito do país, a favor da aplicação da Lei da Guarda Compartilhada a casais em litígio, como determina o texto da Lei aprovada no Congresso Nacional. Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.. Câmera: Amada Marciano Rodrigues Paulino

 

Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A sanção da Lei da Alienação Parental, hoje, 26 de agosto de 2010, é o maior marco na história da luta pela Igualdade Parental no Brasil. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada. A ONG APASE agradece e divide com toda a sociedade, principalmente com as nossas 20 milhões de crianças filhas de pais separados e a mídia, que nos apoiou durante toda esta trajetória, esta marcante vitória que mudará para sempre e para melhor a família brasileira.Agradecemos também a todos os companheiros de caminhada, aos parlamentares que souberam interpretar os anseios da sociedade e a minha filhinha Amanda, hoje com doze anos e meio, que aos dois anos e meio incentivou-me a entrar nesta luta.    

Entrevista com o Presidente da ONG APASE, Analdino Rodrigues Paulino, à TV Globo Amazônia, falando sobre Alienação Parental e o Seminário sobre o tema, promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima, com o apoio e presença da ONG APASE, IBDFAM-RR e SC, CRP-RR e as Faculdades Cathedral-RR, realizado no Auditório da Faculdade com público de 600 pessoas. Estiveram presentes operadores do direito, acadêmicos, pais, etc. Palestrantes: Analdino Rodrigues Paulino - ONG APASE, Doutoranda em Psicologia Beatrice Marinho Paulo do MP do Rio e Dr. Douglas Philips Freitas, Presidente do IBDFAM-SC.

O Programa Hoje em Dia  recebeu no estúdio o presidente da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados e Mediador Familiar, Analdino Rodrigues Paulino, para falar sobre a Guarda Compartilhada dos filhos.
Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A sanção da Lei da Alienação Parental, em 26 de agosto de 2010, é o maior marco na história da luta pela Igualdade Parental no Brasil. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada.

 A  ONG APASE agradece e divide com toda a sociedade, principalmente com as nossas 20 milhões de crianças filhas de pais separados e a mídia, que nos apoiou durante toda esta trajetória, esta marcante vitória que mudará para sempre e para melhor a família brasileira. Agradecemos aos parlamentares que souberam interpretar os anseios da sociedade e â minha filhinha Amanda, hoje com treze anos, que aos dois anos e meio incentivou-me a entrar nesta luta.

 

Analdino é incisivo em defesa da aplicação da Lei da Guarda Compartilhada em debate na TV Câmara de Brasília com Deputados, Desembargadores, Juízes e demais operadores do direito de Brasília. Analdino tem a Guarda Compartilhada, morando em São Paulo e a filha em Goiânia.  A Lei da Guarda Compartilhada foi criada pela ONG APASE para casais em conflito e não em consenso, que não precisam da Lei e já vinham compartilhando a guarda há mais de uma década.  Analdino Rodrigues Paulino, Presidente da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atende qualquer cidade do país, 

Guarda Compartilhada com pai e filha morando em Estados diferentes. Comprovando que a aplicação da Lei não exige que ambos os pais morem na mesma cidade e sejam amigos. A Lei da Guarda Compartilhada foi criada para casais em conflito e não exige consenso. Entrevista com Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.e sua filha Amanda Marciano Rodrigues Paulino, à TV Bandeirantes.

 
 

A Lei da Alienação Parental completa um ano e dobra o número de pais com guarda dos filhos.
A Lei pegou mesmo antes de ser aprovada. O judiciário brasileiro recebeu a nova Lei com elogios e como uma ferramenta que ajuda na aplicação da Guarda Compartilhada e na preservação da saúde psicológica dos filhos de pais separados.
Todo judiciário e toda mídia do país tem apoiado e ajudado a divulgar a nova Lei com o objetivo maior de proteger os 20 milhões de filhos de pais separados existentes no Brasil.
As crianças, adolescentes e jovens não podem e não devem pagar com o comprometimento da sua saúde psicológica o erro, teimosia e ignorância dos seus pais.

Mediação/Conciliação/Acordo, Alienação Parental e Guarda Compartilhada: Palestra proferida na Escola da Magistratura de SP. Preserve seus filhos na separação, faça Conciliação e/ou Mediação Familiar antes, durante ou depois de processo litigioso. Só procure o judiciário em último caso. Soluções de acordo. Dez anos de experiência - atendemos qualquer cidade do Brasil. Com Analdino Rodrigues Paulino - Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de pais e Mães Separados. O profissional mais qualificado do país. Fone Tim: 11-9629.8369. R$ 0,25 centavos por ligação de Tim para Tim, de qualquer lugar, com qualquer duração. e-mail: apase@apase.org.br A Mediação, conciliação e acordo com audiência judicial, determinado recentemente pela Lei 12.318 de 26/08/2010. Lei da Alienação Parental, vem neutralizar a morosidade dos processos judiciais. "Estes meios facilitadores”, visam a obtenção de um acordo entre as partes.

   Mediação, conciliação e acordo vêm contribuir nos temas familiares, especificamente em divórcios, ao permitir uma forma racional de separar a relação conjugal da relação parental e promover acordos apesar do litígio;, o que vem de forma clara e objetiva preservar o melhor interesse das crianças envolvidas. A mudança de propósitos virá da mudança da linguagem adversarial para a linguagem cooperativa. De pensão para manutenção financeira dos filhos, de cuidados e responsabilidade com a moradia para guarda compartilhada, se possível, visando atender as necessidades cotidianas do menor, buscando a maior convivência possível com ambos os pais. Em resumo, mudar-se de uma perspectiva excludente para uma perspectiva de INCLUSÃO! Para os Operadores do Direito, advogados, psicólogos e assistentes sociais, a mudança consiste de sair da cultura da defesa de direitos dos adultos  para a cultura da ação colaborativa, visando o atendimento a mútuos interesses, principalmente dos menores. http://www.mediacaofamiliar.net.br/

 

Entrevista feita com o Presidente do Tribunal de Justiça de Roraima, Desembargador Almiro José Mello Padilha, mostrando que as informações sobre a Alienação Parental estão chegando claramente aos locais mais distantes do país. Seminário sobre Alienação Parental promovido pelo Tribunal de Justiça de Roraima, com o apoio e presença da ONG APASE, IBDFAM-RR e SC, CRP-RR e as Faculdades Cathedral-RR, realizado no Auditório da Faculdade com público de 600 pessoas. Estiveram presentes operadores do direito, acadêmicos, pais, etc. Palestrantes: Analdino Rodrigues Paulino - ONG APASE, Doutoranda Beatrice Marinho Paulo do MP do Rio e Dr. Douglas Philips Freitas, Presidente IBDFAM-SC. 

O Desembargador Caetano Lagrasta Neto, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, um dos primeiros incentivadores e apoiadores das Leis da Guarda Compartilhada e da Alienação Parental, defende enfáticamente e com especial clareza a aplicação da Lei da Alienação Parental, em defesa das nossas crianças vítimas desta prática doentia e devastadora, onde todos são perdedores, principalmente nossas crianças. A ONG APASE agradece o apoio e o empenho do nobre Desembargador que mais uma vez participou de palestra organizada pela ONG APASE, desta vez em Rondonópolis, interior do Mato Grosso e divide com toda a sociedade, principalmente com as nossas 20 milhões de crianças filhas de pais separados e a mídia, que nos apoiou durante toda esta trajetória, esta marcante vitória que mudará para sempre e para melhor a família brasileira. Câmera: Analdino Rodrigues Paulino.

 
 

Lei da Alienação Parental - Juiza Dra, Eulice Jaqueline da Costa Silva Cherulli, Juiza da 2ª Vara de Família de Rondonópolis - MT e ardorosa defensora da Aplicação da Lei da Alienação Parental. 
Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A sanção da Lei da Alienação Parental, hoje, 26 de agosto de 2010, é o maior marco na história da luta pela Igualdade Parental no Brasil. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada. A Filmagem da Juíza foi realizada no Fórum de Rondonópolis, em seu Gabinete. Câmera: Analdino Rodrigues Paulino.

Lei da Alienação Parental - Juiz Dr Alberto R G Santos, Juiz da 6ª Vara de Família de Salvador, Coordenador das 14 Varas de Família da Capital Baiana - Presidente do IBDFAM-BA e ardoroso defensor da Aplicação da Lei da Alienação Parental. 
Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A sanção da Lei da Alienação Parental, hoje, 26 de agosto de 2010, é o maior marco na história da luta pela Igualdade Parental no Brasil. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada. Filmagem feita em frente ao Fórum Rui Barbosa, em Salvador, Um dos Marcos Simbólicos da Justiça Brasileira, onde se encontra o Mausoléu de Rui Barbosa, Patrono do Direito Brasileiro. Câmera: Analdino Rodrigues Paulino.

 
 

       Juiz Antônio Peleja Júnior da 1ª Vara de Família de Rondonópolis - MT e professor universitário, coloca-se em defesa da Lei e conseqüentemente favorável à Guarda Compartilhada como regra e defende a Guarda Unilateral como exceção. Conhece a Alienação Parental e sabe dos seus efeitos negativos na formação dos filhos de pais separados e defende as punições estabelecidas na Lei. Esta posição contemporânea é cada vez mais assumida pela maioria dos juízes das varas de família no Brasil. É importante mencionar que a nossa legislação sobre a problemática dos filhos de pais separados é uma das mais modernas e atualizadas do mundo e que a maioria do nosso judiciário está capacitada intelectualmente para colocá-la em prática. Fomos eu e minha filha Amanda a Rondonópolis conversar com o Juiz  Dr. Antônio Peleja Júnior. Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país. Câmera: Amanda Marciano Rodrigues Paulino.         

    Em viagem a Ceres - GO, para ir à casa da minha mãe, gravei com meu irmão Marcos, que foi criado sem a presença paterna. A história é comovente como a maioria das histórias dos filhos de pais separados. Marcos superou as dificuldades da Alienação Parental, casou-se, tem três filhos e é um pequeno empresáro, com revenda de automóveis. Seu exemplo é de muita luta int erior e muita dignidade em busca do elo perdido e do crescimento profissional e como ser humano.
Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.

     Viajando a Ceres - GO, para ir à casa da minha mãe, gravei dentro do ônibus, daí a qualidade das imagens, com a jovem senhora Aline Freire, casada, mãe de uma criança, que foi criada sem a presença paterna. A história é comovente como a maioria das histórias dos filhos de pais separados. Aline superou as dificuldades da Alienação Parental, Seu exemplo é de muita luta interior e muita dignidade em busca do elo perdido e do crescimento profissional e como ser humano. 
Analdino Rodrigues Paulino, Presidente Nacional da www.apase.org.br ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, Mediador, Conferencista e Consultor sobre Alienação Parental, Falsas acusações de abuso sexual e Guarda Compartilhada, atendendo qualquer cidade do país.

Presidente da ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados com o Deputado Sérgio Barradas Carneiro (sentados), Autor da Emenda do Divórcio e o Dr. Rodrigo da Cunha Pereira, Presidente Nacional do IBDFAM - Instituto Nacional do Direito de Família, sendo o Instituto o Autor do Ante-projeto da Lei..

Nova Lei do Divórcio, do Deputado Sérgio Barradas Carneiro, que coloca fim aos prazos anteriormente fixados e possibilita o divórcio administrativo em cartório ou judicial. 
Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é incentivadora da Nova Lei do Divórcio. Câmera: Analdino Rodrigues Paulino. Presidente Nacional da ONG APASE.

 
 

Dr. Rodrigo da Cunha Pereira, Presidente Nacional do IBDFAM - Instituto Brasileiro do Direito de Família e Autor de livro sobre a Nova Lei do Divórcio, proposta pelo Deputado Sérgio Barradas Carneiro, que coloca fim aos prazos anteriormente fixados e possibilita o divórcio administrativo em cartório ou judicial. 
Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A ONG APASE - Associação de Pais e Mães Separados, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é incentivadora da Nova Lei do Divórcio. Câmera: 
Analdino Rodrigues Paulino. ONG APASE.

Esta página é uma homenagem da ONG APASE à Dra. Maria Berenice Dias, advogada e Desembargadora aposentada do TJRS. Que desde há muito tem carregado a bandeira da divulgação da Alienação Parental e das garantias aos direitos das minorias menos assistidas, principalmente as vitimadas pelo preconceito, entre elas a homoafefividade e o direito à adoção pelos homossexuais. Nossos orfanatos estão lotados de crianças aptas à adoção, cerca de 80 mil, um Maracanã lotado no dizer da Dra. Berenice. Parte destas crianças, se não adotadas, podem vir a engrossar a população carcerária do Brasil de mais de meio milhão de detentos.  Porque nossa legislação não garante este direito, como tem feito a jurisprudência? Com a 1ª Lei do Divórcio, Lei no 5.869, de 11/01/1973, Constituição de 1988, o Código Civil de 2002,  Lei da Guarda Compartilhada, Lei 11698, de 13.06.08, Lei da Alienação Parental, Lei 12.318/2010, 2ª Lei do Divórcio: Emenda Constitucional 66, de 14/07/2010, e as mais recentes leis relativas à família, o direito brasileiro evoluiu e não deixou nenhum espaço na família a não ser para o afeto.  Foto ao lado de Analdino Presidente da ONG APASE.

 

Adoção Homoafetiva - Dra. Maria Berenice Dias, Advogada atuante e Desembargadora aposentada do TJRS e ardorosa defensora da Adoção Homoafetiva, com amplo e total apoio da ONG APASE. Os Tribunais de Justiça têm feito Jurisprudência, determinando a Adoção Homoafetiva, cobrindo espaço deixado pelo preconceito do legislativo. O fundamental é dar lar e amor às milhares de crianças que estão em orfanatos. Sim, nós podemos! A sociedade unida pode construir o seu futuro. Nossos filhos merecem uma sociedade mais justa e digna e cabe a nós deixar este legado. A ONG APASE, a primeira entidade, criada há 13 anos, para lutar pelas famílias brasileiras, é incentivadora da Adoção Homoafetiva e é a Autora do Ante-projeto da Lei da Alienação Parental, assim como da Lei da Guarda Compartilhada. Câmera: Analdino Rodrigues Paulino.

Clique em Folha de São Paulo para ler toda a matéria

 

Clique em O GLOBO para ler toda a matéria

 

Clique em O Estado de São Paulo para ler toda a matéria

Revista Veja: Pais separados conquistam mais "dias dos pais" por ano 

       Revista ISTO É Guarda Compartilhada

 

A ONG APASE IRÁ COMPLETAR 17 ANOS EM 13/03/2014 e
O SITE DA ONG APASE www.apase.org.br IRÁ COMPLETAR 15 ANOS EM 24/02/2014
 

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a todos os pais, mães, avôs, avós, tios, tias, demais familiares e amigos dos 20 milhões de filhos de pais separados do Brasil que estiveram conosco, mesmo que por breves momentos, emprestando seu apoio ou buscando informações. 

Agradecemos o amplo apoio da mídia que divulgou desde o primeiro momento todos os passos dados por nossa sociedade para chegarmos ao estágio evolutivo em que nos encontramos. Sem este apoio a caminhada seria mais longa e tortuosa. 

Agradecemos a todos os pioneiros acadêmicos, professores universitários que participaram de congressos nos Estados Unidos e na Europa e publicaram em nosso site as conquistas que trouxeram para o Brasil, que logo começaram a produzir uma vasta e qualificada literatura acadêmica que iniciou a interpretação da nossa realidade e a influir na evolução do comportamento e das reivindicações e conquistas da sociedade brasileira.

Agradecemos também a todos os operadores do direito (juízes, promotores, desembargadores, procuradores de justiça, ministros, advogados, psicólogos e assistentes sociais) contemporâneos, que apoiaram e apoiam as conquistas sociais, aplicam e divulgam a Lei da Guarda Compartilhada, Lei nº 11.698, de 13 de junho de 2008. Lei da Alienação Parental, Lei nº 12.318, de 26 de agosto de 2010, Lei que dá Direito aos avós e demais familiares a reivindicar judicialmente a convivência com os netos, Lei nº 12.398, de 28 de março de 2011, e a Lei que obriga as escolas a fornecer informações sobre a vida escolar das crianças e adolescentes a ambos genitores, conviventes sobre o mesmo teto ou não, Lei nº 12.013, de 6 de agosto de 2009. Assim como apoiam o Projeto de Lei da NOVA Lei da Guarda Compartilhada.

Agradecemos a todos os profissionais das categorias acima que participaram dos nossos 5 livros, pioneiros cada um em sua temática, publicados sobre a problemática dos filhos de pais separados. Ministros, desembargadores, promotores, juízes. psicólogos, assistentes sociais, professores acadêmicos, etc.

Continuamos nosso pioneirismo e perenidade participando dos andamentos da NOVA Lei da Guarda Compartilhada e das mudanças buscadas pela sociedade na Lei da Alienação Parental.

Ir para página inicial: www.apase.org.br